Encontros: 24/08 - 14/09 - 05/10 - 09/11

Encontros: 24/08 - 14/09 - 05/10 - 09/11

Venha fazer parte dessa incrível experiência

As educadoras Alejandra Cippitelli, Alejandra Dubovik e Tais Romero trazem ao Brasil em um evento presencial e  exclusivo, a imersão sobre as linguagens do Atelier, pela abordagem de Fabulinus. 

Imersão sobre as Linguagens do Atelier

Temos o prazer de compartilhar com vocês, o primeiro módulo das linguagens do atelier vividas no Jardin Fabulinus.

O primeiro módulo será dividido em quatro encontros e a linguagem proposta será sobre a linha.

Como escreveu Carla Rinaldi, que a escola como um todo pode se tornar um atelier, nos inspira a propor o que nas palavras de Malaguzzi, faz tanto sentido para nós:

[…] se pudéssemos, teríamos ido além, criando uma escola […] formada inteiramente por laboratórios semelhantes ao atelier.

Teríamos construído uma escola […] escola formada por espaços onde as mãos das crianças pudessem estar ativas para fazer “bagunça”. Sem possibilidade de se entediar, mãos e mentes se envolveriam em uma grande alegria libertadora, de modo ordenado pela biologia e pela evolução. (MALAGUZZI apud GANDINI, 2012, p. 49).

Carga horária: 40 horas, sendo 24 horas de aula e 16h (leitura, pesquisa e registro).

 

Módulo I - O Atelier da linguagem da linha

Serão 4 encontros, divididos nos dias: 24/08 – 14/09 – 05/10 – 09/11/2024.

O atelier da linguagem da linha propõe uma investigação e reflexão sobre: Quais são os elementos da linguagem da linha?

* Quais são os materiais mais adequados que podemos oferecer às crianças para alfabetizá-las nessa linguagem?

* Que relação estabelecemos entre o suporte gráfica, materiais e
ferramentas?

* Do que falamos quando nos referimos a materiais inteligentes?

* De que forma as paisagens lumínicas amplificam a linguagem da linha?

* Como explorar a terceira dimensão na linguagem da linha?

* O que significa construir diálogos gráficos com a linha?

* A linha e a criatividade como estratégia de desenvolvimento gráfico
visual e a linguagem oral.

* Como analisar propostas e construir contextos interessantes?

* Qual o papel do adulto?
* Como mostrar as experiências para as famílias?

Vagas: Limitadas em somente 30 vagas
Horário: das 09:00 às 16:30
Endereço: Rua Treze de Maio, 681 – Bela Vista – São Paulo/SP (Próximo ao metro Brigadeiro e São Joaquim).

Proposta Educativa - El Jardín Fabulinus

O Jardim Fabulinus oferece uma proposta pedagógica que dialoga com ideias filosóficas, educativas e culturais, como as das Escolas Municipais de Reggio Emilia.
A concepção da criança como centro de aprendizagem e a importância das linguagens artísticas em contextos de serenidade e bem-estar das professoras Cossettini.
Ambientes socialmente afetivos, onde as crianças tomam suas próprias decisões e desenvolvem seu próprio pensamento por Rebecca e Mauricio Wild.
Desde a sua criação em 1998, em Fabulinus temos consciência da importância da diversidade cultural como um valor em si, por isso, embarcamos em projetos culturais para crianças.
Ao mesmo tempo, apoiamos a ideia da escola como lugar de prática política e democrática, onde os conceitos educacionais, como aprendizagem, conhecimento, infância, e os professores são pilares do Projeto Escola.
Em Fabulinus acreditamos que a Escola é um lugar de oportunidades e onde se constroem saberes e identidade, um local de encontro, para a construção do conhecimento.
Na nossa Escola, implementamos dinâmicas de jogo e exploração nas propostas de Territórios, que faz parte da nossa identidade; onde a documentação pedagógica ocupa um lugar fundamental, cujo objetivo é produzir documentos capazes de testemunhar e tornar visível a nossa modalidade de aprendizagem, tanto individualmente como em grupo.
O Papel e a “Competência Docente” são evidentes e a cultura do professor não é apenas uma cultura pedagógica, mas também uma cultura de investigação, onde é necessário construir continuamente espaços e tempos de reflexão, experimentação e investigação permanente, dando valor à formação profissional, à participação, à colegialidade e à troca de ideias. Ao confronto e à negociação, onde a criatividade é património comum de toda a escola.

Sobre as Coordenadoras

Alejandra Dubovik

Professora de educação infantil especialista em trabalho com crianças até três anos de idade. Participou do curso Rol del Coordinador Pedagógico de las Escuelas de Reggio Emilia (“O papel do coordenador pedagógico em Reggio Emilia”, em tradução livre), pela Redsolare Argentina, realizado pela Universidade Di Tella, em Buenos Aires, e pelo Centro Internacional Loris Malaguzzi, em Reggio Emilia, na Itália. Fundadora (1998) e diretora institucional do Jardim de Infância Fabulinus e da Escola Primária e Secundária Antonio Berni, em General Pacheco, na Argentina. Autora em revistas educativas argentinas, como Vocación Docente, e espanholas, como Infancia de 0 a 5 años e Infancia Latinoamericana de Rosa Sensat.
Coautora do livro El Número a través del Juego (1992) e da revista digital Territórios de jogo e exploração, publicada pela Phorte Editora.
Participante e ministrante de seminários de formação e capacitação de professores para Educação Infantil, creches, maternais e jardins de infância de gestão pública e privada no âmbito do Ministério da Cultura e da Educação nas seguintes localidades: Buenos Aires e Santa Fé (Argentina), Montevidéu (Uruguai), São Paulo, Rio de Janeiro, Florianópolis, Curitiba, Águas de Lindoia, Vitória e em outras cidades do Brasil

Alejandra Cippitelli

Professora de educação infantil especialista em trabalho com crianças até três anos de idade.
Participou do curso Rol del Coordinador Pedagógico de las Escuelas de Reggio Emilia, pela Redsolare
Argentina, realizado pela Universidade Di Tella, em Buenos Aires, e pelo Centro Internacional Loris
Malaguzzi, em Reggio Emilia, Itália. Diretora e sócia-fundadora no do Jardim de Infância Fabulinus e da
Escola Primária e Secundária Antonio Berni. Em parceria com Alejandra Dubovik, foi colaboradora das
revistas Infancia Latinoamericana e Territórios de jogo e exploração, e dos seminários de formação e capacitação de professores para Educação Infantil, creches, maternais e jardins de infância realizados em
diversas localidades da Argentina, do Uruguai e do Brasil.

Tais Romero

Possui graduação em Pedagogia. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Formação de Formadores, mestranda em Formação de Formadores pela PUC/SP. Trabalha como formadora na empresa Pedagogia Subjetividade, também é representante da escola Jardín Fabulinus no Brasil. Fez a tradução do livro Fios da Infância, publicado em 2018 pela Editora Phorte. Fez a revisão técnica do livro Arte e Criatividade nas escolas de Reggio Emilia publicado pela Editora Phorte. Assessora pedagógica em escolas de São Paulo e Paraná. Coordena grupos de estudos sobre a construção do cotidiano como espaço de vida coletiva na Educação Infantil. Diretora pedagógica na empresa Pedagogia Subjetividade.

Investimento

Imersão sobre as Linguagens do Atelier

Garanta já a sua participação, vagas limitadas em 30 pessoas
R$ 4.500
00
  • Pagamento em até 12 vezes no cartão de crédito
  • 16 horas de atividades - tematização da prática
  • Almoço incluso nos 4 encontros presenciais
  • Material do ateliê
  • Leitura complementar
  • Certificado Faculdade Phorte
Dias
Horas
Minutos
Segundos