Tradução e Interpretação de Libras

A pós-graduação em Tradução e Interpretação de Libras forma tradutores e intérpretes de Libras profissionais especialistas para atender as demandas atuais do mercado com a nova legislação.

Garanta a sua vaga

As vagas são limitadíssimas!

Dias
Horas
Minutos
Segundos

Apresentação do curso

Em tempos de crescimento exponencial da inclusão e acessibilidade para pessoas surdas, impulsionada pelos ODS – Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, intérpretes de Libras são altamente requisitados no setor audiovisual, no educativo, nas reuniões empresariais e nas conferências.

Este curso, focado nas necessidades do mercado com as mudanças da nova legislação, torna o aluno Especialista em Tradução e Interpretação de Libras.

Objetivo do curso

Formar profissionais tradutores e intérpretes de Libras para atender as demandas atuais do mercado. Fornecer ferramentas para atuação profissional como intérprete entre Libras e português que atenda à nova regulamentação da Profissão conforme a Lei nº 14.704/23. Esta formação traz uma proposta inédita para o mercado de trabalho como tradutor e intérprete de Libras.

Público-Alvo

O curso de Especialização em Tradução e Interpretação de Libras é um curso de pós-graduação lato sensu online, destinado a graduados de qualquer área do conhecimento com nível intermediário de Libras.

Os candidatos deverão fazer um teste de aptidão para ingressar no curso. Para se inscrever, envie seu CV para cultphorte@gmail.com.

Faça pós-Phorte e seja o profissional capaz de:

Integrar equipes, não só como tradutor, mas também como revisor ou gestor de projetos;

Traduzir e adaptar o conteúdo ao mercado local;

Gerenciar projetos de localização, utilizando critérios de eficiência, eficácia e efetividade;

Entender as demandas do mercado da localização e adaptar cada projeto às necessidades locais;

Entender o processo de localização de um produto ou serviço;

Conheça a Coordenação do Curso

José Luiz Sánchez

Graduado em Tradução e Interpretação, doutor em Filologia Galaico-portuguesa e doutor em Teoria da Tradução pela Universidad Autônoma de Barcelona. 
Autor de cinco dicionários de português-espanhol, José Luis Sanchez atuou na direção da Enciclopédia do Brasil e na direção da coleção de livros sobre tradução da Editora Gedisa. Coordenador de grandes projetos de tradução, é co-tradutor do Quixote, de Cervantes, finalista do Prêmio Jabuti. Entre outros autores, é também tradutor para o espanhol de Machado de Assis, José de Alencar, Lima Barreto, Clarice Lispector, Vinicius de Moraes e Lygia Fagundes Telles. Tradutor das legendas do filme “Vinicius de Moraes”, de Miguel de Faria, possui também experiência em tradução técnica e interpretação simultânea.

Meritxell Almarza

Coordenadora dos cursos de pós-graduação em Ensino, Tradução e Literatura, de Inglês e Espanhol, da Faculdade Phorte. Mestre em Estudos da Linguagem pela Pontifícia Universidade Católica (PUC-Rio) e em Editoração Global em Espanhol pela Universidade Pompeu Fabra de Barcelona (Espanha). Graduada em Tradução e Interpretação pela Universidade Pompeu Fabra de Barcelona (Espanha). Tradutora e revisora, no par ES-PT e PT-ES, para o mercado editorial e o jornal El País, além de coordenadora de dicionários bilíngues.

Conheça os Professores

Você vai aprender sobre:

  • Equipamentos e usos para tradução e interpretação caseiros minimamente viáveis: câmeras, cartões, câmeras e acessórios.
  • PC ou laptop: aspectos técnicos a considerar para pequenos e grandes projetos. Requisitos de equipamentos.
  • Iluminação mínima e de alto nível: temperaturas e intensidades aplicadas à tradução e interpretação em Libras conforme normas técnicas.

  • Tendências de mercado, tipos de empresas e negócios, modalidades de trabalho com tradução e interpretação em Libras.
  • Diferenças entre Febrapils, APIC e Sintra, atuação e guia de práticas no mercado.
  • Apresentação profissional, modelos de portfólio.

  • Briefing com o cliente: detalhes que fazem toda a diferença.
  • Preparação de roteiro do tradutor para longa metragem.
  • Tradução audiovisual acessível, formatos de janela, os limites do tradutor de Libras.
  • Organização de volume de trabalho.
  • Testes técnicos e aprovação da tradução.
  • Formatos de arquivos no mercado.

  • Briefing com cliente sobre formatos de arquivos brutos e finalizados.
  • Possibilidade para fundo fotográfico chromackey conforme Cartilha SNJ sobre janela de Libras.
  • Nomação de arquivos
  • Gravação para identificação por Thumbnail (miniatura).
  • Transferidores de arquivos pesados mais aceitos no mercado e como usá-los.

  • Análise de materiais de 10, 15 e 30 segundos.
  • Preparação de roteiro para tradução e ensaio.
  • Prática de Tradução/interpretação em velocidade natural.
  • Inversão teleprompter.
  • Briefing com cliente sobre formato da janela, fades (entradas e saídas), o que traduzir.
  • Testes e aprovação de arquivo.
  • Noções de Formatos de arquivos: Alpha, pré-alpha, bruto, finalizado.
  • Praticando o uso de transferidores
  •  

  • Modalidades de tradução para a Libras: voice-over e transcrição.
  • Linguística contrastiva entre português e Libras, espaço e tempo.
  • Parece mas não é: preposições e artigos e aplicações em traduções e interpretações da Libras para o português.
  • Formalidade e informalidade.
  • Tom de voz, preparação e postura.

  • Entendendo a demanda: tipo de evento e aplicação usada.
  • Requisitos mínimos, aspectos desejáveis conforme normas sobre janela de Libras e Interpretação remota aplicada à Libras. Esquema de equipe de trabalho remoto e retorno visual.
  • Mercado e expectativas do cliente.
  • Configurações de espaço de trabalho: individual e equipe remota. Requisitos mínimos caseiros.
  • Preparação do ambiente de trabalho.

  • Briefing com o cliente: entendendo a demanda.
  • Mercado, questões linguísticas práticas, práticas de mercado.
  • Reuniões, palestras. Layout e arquitetura a considerar no atendimento ao público surdo.

  • Entendendo a demanda: veiculação e gênero do conteúdo, perfil do trabalho.
  • Práticas, importância da consultoria ou tradutor surdo, normas, legislação e aspectos técnicos práticos.
  • Enquadramento na câmera, iluminação.
  • Enquadramento interno: posição e contrastes no campo de sinalização.
  •  

  • Comunicação háptica, campo reduzido para pessoas surdas com baixa visão.

  • Preparação e interpretação de conferências simuladas